Caminhos para a estabilidade autoritária em Portugal (1933-1974)

Paula Borges Santos

Resumen


Partindo da literatura existente, este artigo reflete sobre o tratamento que mereceu o problema da durabilidade do salazarismo nas ciências sociais, e em particular na historiografia. De seguida, equaciona-se de que modo as câmaras de representação política e orgânica do regime (a Assembleia Nacional e a Câmara Corporativa) foram associadas à estratégia de integração política seguida pelo Governo, no seu desígnio de estabilização do regime. Considera-se essa estratégia no quadro do projeto corporativo estatal. Assinalam-se os projetos diferenciados que existiram na classe política, bem como os seus significados, e verificam-se os procedimentos e as negociações que permitiram firmar soluções. Na sua diversidade, estes elementos permitem assinalar comportamentos na governação, mecanismos de funcionamento das instituições e da articulação entre poderes, que concorrem para melhor se compreender, porventura de forma mais complexa, como se estabilizou a ditadura.

Texto completo:

PDF

Enlaces refback

  • No hay ningún enlace refback.


Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution 3.0 License.

A la venta impreso

Edita SCHEDAS, S.L y FUNDACION IGNACIO LARRAMENDI. Paseo Imperial, 43C, sexto D. 28005 Madrid. España.  eISSN: 2386-4850

 facebook twitter